Como dizer “de nada” e outras palavrinhas mágicas em inglês?

Excuse me, mas hoje não vou falar de idioms. Vou falar de algo tão importante quanto, mas que tem muita gente que ainda comete alguns deslizes. Estou falando daquelas palavrinhas mágicas que ouvimos e falamos (ou deveríamos ouvir e falar) todos os dias, especialmente se não quisermos soar mal-educados. São elas mesmas: por favor, obrigada, com licença, de nada, desculpe…

Ah, Lidiane, mas isso eu já sei: Please, thank you, excuse me, you’re welcome, (I’m) sorry“. A gente sabe que você sabe, mas que tal dar um up nesse inglês e sair um pouco do básico “Hi! How are you? I’m fine and you?”, huh? Além de aprender que, como de praxe, nem sempre se pode dizer em inglês exatamente como dizemos em português.

Então, aqui vão algumas dicas (brigada, de nada!)

Image result for thank you gif
next!

Língua também é Cultura

Você pode até saber todas essas palavrinhas mágicas em inglês. O que você talvez não tenha notado é que a nossa cultura influencia e muito o nosso modo de falar. E ser educado ou não vai além das palavras. Na República Checa, por exemplo, não é comum se dizer “how are you?“. O motivo? Eles não veem sentido, já que, na real: ninguém liga. Outra nacionalidade que também não está muito aí pra esse “excesso de educação” são os russos. Em russo, “can you pour me some milk, please?” (você pode colocar um pouco de leite pra mim?) pode ser dito simplesmente “pour me some milk” (coloque leite pra mim). Isso mesmo, no imperativo. E, não, isso não é mal-educado. É apenas a maneira como se diz na língua deles.

Leia também:  Como dizer "passar o rodo" em inglês?

No nosso português, ser educado muitas vezes depende da entonação e do modo como você fala. Imagine quando você vai a um restaurante, por exemplo. Você diz algo como: “eu quero o bife com batata frita e um suco de laranja, por favor”. Ou quando você pega algo emprestado de um colega de sala: “Posso pegar sua caneta?”. Desde que você fale calminho e doce, nem o “por favor” às vezes é necessário. Já em inglês (principalmente se estiver falando com um britânico), se você simplesmente traduz como diz em português, pode soar um pouco bossy (ou mandão): “I want the steak with French fries” não soa tão bem quanto Can I have ou I’d like the steak with French fries, please?

Mas também há outras coisas ditas na nossa língua que podem soar esquisitas para um nativo. Dá só uma olhada.

Image result for a british asking for help
Aquela típica piada sobre o excesso de educação dos britânicos (muitos deles afirmam que isso está mudando, no entanto)

Obrigada a você!

De nada! Não há de quê! Magina! são todos usados para responder a um obrigado. E também não podemos esquecer do obrigado a você! ou do eu que agradeço, quando insistimos que nós é que estamos gratos. Em inglês, porém, fazer a mesma coisa pode soar esquisito. Errado? Hmmm. Não exatamente. Eles podem até entender o que você quer dizer, só não soa natural para eles, por não ser o que eles falam. Então, quando alguém lhe disser thank you, NÃO DIGA thank YOU, enfatizando o you pra tentar dar a idea de obrigado a você.

“Ah, então eu digo apenas you’re welcome? Pode ser. Mas nem you’re welcome é assim tão comum, sabia?

O que eu disse? E como é?

Image result for you're welcome gif

Calma. Eu não estou dizendo que você não pode dizer you’re welcome. Diga, sim. E diga de boca cheia, como o Mauí, de Moana. Mas há um sem número de outras maneiras de responder a um Thank you. E variá-las mostra que você tem um bom vocabulário.

Leia também:  O que significa "to drag one's feet"?

Você pode dizer: You’re welcome, my pleasure (é um prazer – no sentido de “é um prazer ajudar”), anytime (algo como o nosso “ao seu dispor”) e até mesmo it’s all good (isso mesmo, algo como “tudo bem”, muito usado aqui na Austrália, inclusive quando alguém se desculpa):

A: Ooops, sorry!
B: It’s all good.

A: Opa, desculpe.
B: Tudo bem.

Você também pode dizer no worries (também muito usado aqui) ou no problems, que eu ouvi muito entre americanos.

A: Oh, thank you very much, Alan. I appreciate it.
B: No problems.

A: Oh, muito obrigada, Alan. Eu agradeço.
B: Sem problemas.

E nunca é demais lembrar que, na nossa língua portuguesa, homens dizem obrigadO e mulheres obrigadA, beleza?

Bonus track da Austrália!

Essa é provavel que você não tenha ouvido em lugar nenhum, a não ser que tenha vindo para as bandas de cá da Austrália e aprendido algumas expressões dos aussies. É uma g’ria australiana para se dizer thank you, usada principalmente quando se fala com crianças, que ainda estão aprendendo a falar: ao invés de thank you, eles dizem Ta (a pronúncia é tah, com um A mais prolongado).

Gostou? Não precisa agradecer. Só curta, compartilhe e mande pra gente se você ouviu outras maneiras de se dizer thank you ou you’re welcome. A gente é que agradece!

Quem leu este texto, também leu...

Curtiu? Compartilhe!

Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Deixe seu comentário!

Fica, vai ter bolo! E um ebook com...

5 dicas para criar um currículo em inglês!